Tecendo ações

Tecendo ações

Foi em Cunha que encontrei um coletivo de mulheres que compartilhavam em partes os mesmos desejos que eu, o de fazer ações  voluntárias a favor do emponderamento feminino, da sociedade e do meio ambiente. O senso de comunidade por aqui sempre me chamou atenção. Quando alguém precisa, um outro alguém ajuda, ninguém passa fome ou mora na rua, as trocas são muito  presentes e o dinheiro parece não ser o único protagonista de uma vida. Mas como na maioria das sociedades, as mulheres ainda não conquistaram sua independência, e muitas ainda sofrem violência doméstica. A feira contou com 40 expositoras , todas moradoras de Cunha, nascidas aqui ou que elegeram a cidade para morar, muitas vieram das roças mais distantes. Reunimos mulheres artesãs e também cozinheiras interessadas em produzir alimentos saudáveis, como biscoitos de aveia, pão de fermentação natural, tapiocas vegetarias, tortas veganas, pastel de pinhão, suco de frutas naturais, kumbuchas e salgados veganos e vegetarios. A feira foi emocionante, ao longo do dia oferecemos oficinas com os temas Gastronomia Saudável da Terra ao Prato, Economia Solidária, Brinquedos Reciclados, Direitos da Mulher e Yoga, além de música ao vivo cantada pelas vozes femininas , varal de poesia, e exposição de fotos sobre o cuidado com o lixo. A feira de dezembro de 2018 atraiu moradores, turistas e visitantes das cidades vizinhas.  No dia 8 de março, conversamos sobre o significado original do dia das mulheres em  um novo encontro, que foi lindo, com vivências e homenagens as mulheres fortes de Cunha que marcaram presença em suas ações e  na vida. Feliz em Tecer!

Tags:
Colunista:
Dani Hispagnol
danihispagnol@goute.com.br
Sem comentários

Post A Comment